Destaque

Tecnologia para levar rotina digital às imobiliárias: a aposta da Woliver para acelerar a transformação do mercado

Projeto iniciado como um time de inovação da Brognoli, startup auxilia empresas do setor imobiliário a ofertarem serviços online aos consumidores. Foto: Divulgação

 

Já imaginou sua empresa desenvolvendo uma solução tecnológica para se posicionar à frente do mercado e, alguns meses depois, transformar a ideia em um produto para que outras empresas do mesmo segmento também possam se desenvolver?

A estratégia um tanto incomum foi o que gerou a Woliver, uma startup nascida a partir do time de inovação da Brognoli Imóveis, junto com a empresa de tecnologia Jungle Devs e que hoje está ajudando outras imobiliárias pelo país a se tornarem cada vez mais digitais, um desafio que a tradicional empresa com sede em Florianópolis buscava resolver há alguns anos.

“Inicialmente era um projeto para a empresa, que buscava tecnologias para seus próprios clientes, mas acabamos levando para conhecimento do mercado e foi então que percebemos que havia uma grande demanda, pois todos querem se tornar digitais”, lembra Thuani Rodrigues, UX designer da Woliver.

Lançada no mercado no início de 2019, a Woliver conta com uma solução white-label (que leva a marca dos clientes) para que as imobiliárias ofereçam uma jornada completa de atendimento digital aos consumidores, melhorando a experiência no processo de buscar imóveis, agendar visitas, obter concessão de crédito até o envio de documentação e assinatura de contrato. Preferencialmente, fazendo tudo isso online.

Com poucos meses de mercado, a Woliver – que batizada como um acrônimo da frase “work and live better” (trabalhar e viver melhor) – conta hoje com 10 imobiliárias no portfólio de clientes, em regiões como Joinville (SC), Caxias do Sul (RS) e São José dos Campos (SP), entre outras. A equipe é formada por nove pessoas: o CEO Eduardo Barbosa (também CEO da Brognoli), o CTO Antonio Duarte, três designers (Thuani, Jaqueline Oliveira e Jaqueline Stierle, em destaque na foto acima) e quatro desenvolvedores.

No primeiro teste interno, quando a solução oferecia apenas o agendamento digital aos imóveis, o volume de conversões e visitas agendadas surpreendeu positivamente e mostrou que havia uma demanda reprimida neste mercado por novas soluções, mais digitais e que reduzissem a burocracia para o usuário.

“Hoje a plataforma oferece uma jornada digital completa a locatários, proprietários e também para a equipe de operação das imobiliárias, do agendamento para visita, envio de proposta e negociação, análise de crédito e inserção de contrato para assinatura online”, explica Thuani. Até o momento, o foco está em alugueis residenciais, mas em fevereiro deve ser lançada a versão da plataforma para captação de proprietários de imóveis.

ALÉM DA TECNOLOGIA, INOVAÇÃO DEMANDA CULTURA

O caminho para a digitalização do mercado imobiliário, contudo, não passa apenas por uso de novas tecnologias. “A transformação digital demanda mudança tecnológica e cultural. Não há avanço sem as duas frentes”, opina Eduardo Barbosa, CEO da Woliver. “São dois caminhos paralelos: ter armas digitais, que são as tecnologias, e a alma digital, ou seja, implementar metodologias e conceitos que devem ser internalizados para se tornar realmente uma empresa mais inovadora e que possa usufruir dos benefícios dessa tecnologia”.

Eduardo Barbosa (CEO) e Antonio Duarte (CTO): ideia é “prover tecnologia para as imobiliárias encurtarem

a abordagem ao mercado com uma nova proposta de valor”.

Nos últimos quatro anos, a empresa tem priorizado iniciativas que vão desde relacionamento com o ecossistema de tecnologia, promoção de programa de inovação aberta, desenvolvimento de novos produtos e serviços em conjunto com startups e, desde o ano passado, a criação de spin-offs, novas empresas derivadas desta experiência de cocriação.

 

Além da Woliver, surgiu também o Bloco, braço de consultoria e novos negócios que ajuda outras empresas do setor imobiliário e da construção civil a entenderem seu nível de maturidade digital e, a partir disso, projeta soluções em conexão com o ecossistema de tecnologia. Juntas, Woliver e Bloco acabam sendo a “arma e a alma” digital desenvolvidas para “prover tecnologia para as imobiliárias fazerem a transformação cultural, terem um canal digital e assim encurtar a abordagem ao mercado com uma nova proposta de valor”, diz Barbosa.

O resultado, avalia, é um fortalecimento das imobiliárias regionais. Como a própria Brognoli, que teve um crescimento de 95% de 2018 para 2019 e deve replicar o resultado neste ano. “Percebemos que o combo imobiliária física e experiência digital fluída, neste momento, é a melhor opção para empresas convencionais deste mercado buscarem novas formas de atingir o novo público consumidor”, conclui o CEO.

Fonte: SC Inova
Link do artigo original: https://scinova.com.br/tecnologia-para-levar-rotina-digital-as-imobiliarias-aposta-da-woliver-para-acelerar-transformacao-do-mercado/

 

 

Compartilhar: